Pesquisas

Ecovilas: boas práticas e biodiversidade humana e vegetal

Ecovilas: boas práticas e biodiversidade humana e vegetal


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Ecovilas reunidos em rede, porque "Unidade é força", e, neste caso, cria e difunde boas práticas por um mundo melhor. Hoje Rive, a Rede Italiana de Aldeias Ecológicas, garante colaboração e intercâmbio permanente entre comunidades, projetos, associações e pessoas interessadas no desenvolvimento da ideia de comunidade. É um projecto em crescimento, de âmbito europeu e global, que tanto tem a ensinar a todos os cidadãos, quer se mudem para lá ou não.

1) Quando você nasceu e com que objetivo?

Rede Italiana de Aldeias Ecológicas-RIVE nasceu em 1996 mas foi formalizada como associação voluntária apenas em 2004. As experiências de vida comunitária são para nós verdadeiros laboratórios de experimentação socioeducativa por um mundo melhor, por isso promovemos experiências de vida comunitária baseadas em novas formas de convivência e participativas democracia, segundo princípios de solidariedade, liberdade, paz e consciência ecológica. Visando a adoção de decisões baseadas no consenso de todos, incentivamos a divulgação das experiências das comunidades e ecovilas existentes e o apoio a projetos em formação.

2) Quantas e qual tipologia de realidades reunidas? O que eles têm em comum?

Eles se juntam ao RIVE 20 ecovilas e 20 projetos bem como associações e membros individuais. São realidades compostas por um elevado número de pessoas, como as 600 presenças na federação da Comunidade de Damanhur (Piemonte - TO), ou as 200 do Popolo degli Elfi (Toscana-PT), mas normalmente os núcleos de ecovilas. contam em média 20 pessoas.

As características variam de acordo com a inclinação pessoal dos membros, há mais espirituais, outras mais baseadas na pesquisa social e política, outras na ecologia, outras de inspiração vegana ou vegetariana. Comum a todos é a dimensão comunitária e o objetivo da autossuficiência energética e alimentar. Cada realidade busca um estilo de vida eco-reversível: compartilhamento de recursos, inclusive econômicos, e decisões, busca de relações autênticas ao longo de um caminho de crescimento pessoal.

3) Existem realidades semelhantes à sua no resto do mundo?

O RIVE está associado ao Rede Global de Ecovilas - GEN, a rede internacional de ecovilas: são realizadas reuniões, são estudados e produzidos documentos ou bases de dados para tornar mais acessíveis as informações, experiências e competências. E também as melhores práticas: na Ecovila de Gaia, na Argentina, por exemplo, chegaram à produção de lixo zero: tudo é reciclado. Na The Farm, nos Estados Unidos de 1971 a 2012, mais de 2.000 crianças nasceram com parto natural, em Findhorn, na Escócia, que fazem uso da tecnologia Living Machine para tratamento de efluentes, além de captação de água da chuva e fitodepuração. Todos ecovilas foco na ecologia do meio ambiente e das relações, experimentando novas formas de abordagem social e econômica e de gestão do poder, mas cada uma tem sua própria nuance. O importante é que todos busquem novas soluções para uma vida mais compatível para o homem na terra, sem ter que voltar a viver em cavernas.

4) Quais ações específicas você realiza para a proteção dos bens comuns primários?

Organizamos um encontro nacional no ano aberto e explicamos como melhor proteger os ativos primários. Este ano, será realizado de 25 a 28 de julho em Il Vignale (Blera, VT). Ensinamos a cultivar de forma biodinâmica, sinérgica, a projetar em permacultura, a criar florestas de alimentos, limitando o consumo de água com cobertura morta. Promovemos a biodiversidade no jardim e em todo o seu território com grande atenção ao consumo de água. Quanto ao aspecto construtivo, preferimos recuperar volumes a construir novas casas, sendo que em qualquer caso os critérios adotados são os de construção verde, seja reconstruindo uma vila de pedra ou optando por casas feitas de madeira, palha e terra crua.

5) E para a proteção da biodiversidade natural e humana?

biodiversidade para nós, ela é representada tanto por sementes quanto por categorias sociais menos protegidas. No ecovilaspor exemplo, também há pessoas com problemas relacionais, os idosos, os deficientes: todas as diversidades que se tornam uma mais-valia num ambiente não baseado na máxima produtividade e competitividade, mas no apoio e respeito mútuos. No que diz respeito às sementes, no entanto, recentemente criamos uma base de dados para troca de produtos e conhecimentos que não estão facilmente disponíveis no mercado comum. Por exemplo, farinhas produzidas com grãos antigos ou massa fermentada e produtos fermentados, o processamento de lã fervida ou cestaria, o uso de ervas medicinais e alimentares espontâneas. Você tem que começar pequeno para fazer uma grande mudança.

6) Como é a atitude dos jovens em relação às ecovilas?

Recentemente, a idade de quem entra na nossa rede diminuiu significativamente. Os jovens, mesmo menores, frequentam-nos atraídos por inovações, estímulos e práticas que satisfaçam a sua necessidade de criatividade, apoio emocional e de “sentirem-se úteis” social e ambientalmente. A idade média daqueles que escolhem viver em um ecovila paira em torno do 30 anos. Dentro das ecovilas já existe a segunda ou terceira geração de crianças nascidas no contexto de uma vida comunitária que às vezes permanecem ou que, seguindo "seu próprio caminho", carregam os valores aprendidos em outro lugar.

7) Que tipo de colaboração você tem com instituições locais e nacionais? E com realidades privadas?

Sendo a RIVE uma associação que reúne diversas realidades, a principal tarefa é apoiar e conectar indivíduos, realidades, institutos de pesquisa e instituições locais e nacionais. O povo dos Elfos está em diálogo com a Região da Toscana, por exemplo, e com a Província de Pistoia para um projeto para proteger os Apeninos de Pistoia, para promover o diálogo e a integração com as administrações e a sociedade civil. Somos frequentemente convidados a colaborar com universidades e institutos de investigação e colaboramos com associações que, através de programas financiados pela Comunidade Europeia, fomentam o conhecimento e a troca de conhecimentos entre as nossas realidades, cidadãos italianos e realidades ou indivíduos de diferentes países europeus ou do mundo .

Você também pode estar interessado em

Biodiversidade alimentar


Vídeo: Terras Altas- Projeto Sustentável (Junho 2022).


Comentários:

  1. Akinogami

    Bravo, esta esplêndida frase acaba de ser gravada

  2. Claiborn

    Poucos podem se gabar de ingenuidade que o autor

  3. Brajin

    Você visitou uma ótima ideia

  4. Dacage

    É uma ideia notável, bastante valiosa

  5. Abdul-Wahhab

    Posso recomendar que visite o site, com um grande número de artigos sobre o tema que lhe interessa.

  6. Tauhn

    Bom trabalho!

  7. Achak

    Partilho plenamente da sua opinião. Essa é uma boa ideia. Estou pronto para apoiá-lo.



Escreve uma mensagem